sábado, 30 de junho de 2012

Associação na Usina da Educação - Junho 2012



          Armando Traversoni coordena a participação da Associação na Usina da Educação desde 2010 e nesse período contou com a colaboração das professoras Ereci Albuquerque Mogetti e Nazaré Macedo.
          Atualmente  a professora Luciana Farias (foto) e Armando Traversoni apresentam a Cultura Italiana e incentivam o estudo da Língua Italiana aos alunos da EMEF Loureiro da Silva, todas as quintas-feiras, pela manhã.
      



Realização: Usina do Gasômetro, SMED (Secretaria Municipal da Educação) e FECI (Fundação de Educação e Cultura do Sport Club Internacional).

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO DE ENCERRAMENTOS DAS ATIVIDADES DA USINA DA EDUCAÇÃO EM 2011:


- Apresentação
- Entrega dos certificados do curso de informática da Procempa 
- Teatro Sarcáustico (profa. Guadalupe Casal)
- Dança de Salão (prof. Anderson Lee) com acompanhamento de bateria do projeto “Esporte dá samba” 
- Contação de Histórias (ONG Cataventus)
- Teatro com Neelic (prof. Bruno Fernandes)
- Teatrofídico (prof. Eduardo Kraemer)
- Usina do Papel: desfile de máscaras africanas confeccionadas pelos alunos
- Música (prof. João Coimbra) 
- Italiano (Associação Cultural Itália Porto Alegre)
- Dança Contemporânea com Eduardo Severino Cia. de Dança (profs. Luciano Tavares e Éverton Nunes)

Exposição Italian Genius Now,


Foto de Ere Mogetti
A Unisinos e o Santander Cultural, com patrocínio do Santander, Unisinos, MaxHaus, Brinna e Melissa, trazem ao Brasil a exposição Italian Genius Now, um expressivo panorama com cerca de 90 obras de 49 designers e artistas que traduzem a produção do design italiano nas últimas seis décadas.









Foto de Ere Mogetti




FABRIZIO CORNELI- vive e trabalha em Firenze, onde nasceu em 1958. Teve inúmeras mostras, coletivas e individuais, no mundo inteiro. A pesquisa artística de Corneli é uma síntese de cálculos geométricos e reflexões filosóficas sobre percepção, elaborada com instrumentos atuais e com a linguagem estética da contemporaneidade. Tendo adotado o princípio da anamorfose, de transformação e deformação nascido na Renascença e desenvolvido no Maneirismo, ele coerentemente o traduz para a linguagem do século XX. Qualquer pessoa que queira ver, precisa de luz. “A luz é a energia que cria formas.” E a luz é a matéria prima de Corneli.

O interesse primário Corneli não se encontra no conteúdo ou em aspectos estéticos ou formais: em vez disso, com a sua unidade artística, ele “eletriza” o campo inteiro da percepção humana, com a sua gama oscilando entre a consciência e não-conhecimento. Ele transforma o ato de olhar, reconhecer e compreender um processo consciente em uma aventura dos sentidos.
Foto de Ere Mogetti


Ele deixa para o público a interpretação de suas imagens, por meio de seu conhecimento, experiência ou por associação. Suas anamorfoses são um mecanismo aberto perceptivo em curso: como se o próprio espectador entrasse em um laboratório e se tornasse parte do experimento.









Aberta de 6 de junho a 12 de agosto
Entrada franca
Para saber mais:
http://www.santandercultural.com.br/programacao/artesvisuais.asp
http://italiangeniusnow.com.br/

Santander Cultural Porto Alegre
Rua Sete de setembro, 1028
Centro Histórico. Porto Alegre/RS.
De terça a sábado, das 10h às 19h
Domingos e feriados, das 13h às 19h

domingo, 24 de junho de 2012



Prezados amigos e amigas, sócios,
 
esta semana, não realizaremos o encontro
de Conversação em italiano já divulgado
na Programação da Usina, enquanto aguardamos a liberação
da sala 502 que está em reforma.


Voltaremos logo!





TODO PARAGUAY A LAS CALLES A DEFENDER LA DEMOCRÁCIA


Igreja da Serra Gaúcha construída com vinho

Nos surpreendemos ao visitar a Capela de Nossa Senhora das Neves, na Linha 06 da Leopoldina, no Vale dos Vinhedos - RS - e lermos a história de sua construção. na Placa colocada na sua fachada:




Usina das Artes - Usina Polifônica 2012

        A Associação Cultural Itália Porto-Alegre, que participa  da Programação da Usina desde 2008, onde realiza encontros de Conversação em Italiano e atua na Usina de Educação desde 2010, oportunizando momentos culturais aos alunos da EMEF Loureiro da Silva,  se fez presente ao maravilhoso encontro da Usina Polifônica.
A Capoeira com Mestre Gororoba, Fernando Pessoa/Jairo Klein, o Diretor da Usina Caco Coelho, Akin Percussão, Oriental Beat com Grazi Shazadi e João Byvys, recebem e introduzem o Prefeito e os Convidados à apresentação.


   Foi realizada na noite desta sexta-feira, 22, a abertura da 8ª edição do Usina das Artes. A apresentação da Usina Polifônica, um espetáculo coletivo de teatro, dança e música, ocorreu no mezanino do Centro Cultural Usina do Gasômetro.  O evento contou com a presença do prefeito José Fortunati. 


    Com o objetivo de dinamizar o local através de diversos grupos de teatro, dança e música, passou-se a utilizar os espaços para pesquisa, produção e circulação de novas linguagens cênicas. O Usina das Artes é uma parceria entre poder público, classe artística e empresas privadas.

Depósito do Teatro apresenta "Um Verdadeiro Cowboy"



Desenvolvido pela Secretaria Municipal da Cultura, o projeto surgiu em março de 2005 em torno da ideia do "território cultural". Hoje, a Usina Polifônica está formada pelos grupos Teatrofídico, Teatro Sarcáustico, Santa Estação, Depósito de Teatro, Grupo dos Cinco, Neelic, Cuidado que Mancha, Grupo Jogo, Levanta Favela, Ânima, Teatro Geográfico, Eduardo Severino e Cômica.
Eduardo Severino - Cia de Dança (Apresentação Coletiva)


No começo do ano, o edital foi publicado e diferentes grupos apresentam propostas para ocupar os espaços culturais de Porto Alegre por 12 meses. As companhias passaram por um processo de seleção que exige, entre outras coisas, um trabalho continuado de, pelo menos, três anos de existência, além do cumprimento de uma temporada com o mínimo de quatro semanas e seis apresentações do grupo e a realização de oficinas bimestrais. Os grupos também se comprometem a realizar atividades com entrada franca em um dia do mês.
Cuidado que Mancha - Bach para Crianças


As atividades culturais se dividem entre peças teatrais, intervenções coreográficas, shows musicais, oficinas e cursos. A seleção foi realizada por um colegiado formado pelo representante do Gabinete da Secretaria da Cultura, Antônio Hohlfeldt, pelo diretor da Usina do Gasômetro, Caco Coelho, e pelo coordenador de Artes Cênicas da Prefeitura de Porto Alegre, Breno Ketzer.


A partir de Junho, a divisão das salas da fica a seguinte:


Sala 209 – Ânima Cia. de Dança; Eduardo Severino Cia. de Dança 

Sala 309 – Santa Estação Cia. de Teatro; Teatro Sarcáustico 

Sala 400 – Tetrofídico 

Sala 402 – Depósito de Teatro 

Sala 502 – Cuidado que Mancha 

Sala 504 – Cômica Cultural 

Sala 505 – Cambada de Teatro em Ação Direta Levanta Favela; Grupo dos Cinco 

Cuidado que Mancha - Bach para Crianças
  
O Centro Cultural Usina do Gasômetro – Atualmente, recebe mais de 1 milhão de visitantes ao ano. O Usina das Artes realizou até o momento 14 mil atividades culturais, sendo mais de 4,5 mil apresentações de teatro, dança, música e circo, feitas por 95 grupos artísticos. Em 2009, o projeto se tornou lei municipal aprovada por unanimidade pela Câmara de Vereadores, sendo o único no país que reconhece o trabalho continuado do artista. O projeto nasceu em 2005, quando agregava o nome “Gestação Cultural”. 

Em 2010, dele surgiram outros dois projetos: o Usina da Educação e o Usina na Praça.
Usina da Educação – Realizado em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Smed) e a Fundação de Educação e Cultura do Internacional (Feci). Tem o objetivo de integralizar o ensino e, através da arte, contribuir na formação da cidadania nas crianças e adolescentes.

Usina na Praça – Realizado em parceria com a Coordenação de Música e a Descentralização da Secretaria Municipal da Cultura (SMC), estende para a rua o mundo artístico vivido dentro da Usina do Gasômetro, com espetáculos na Praça da Usina do Gasômetro no palco próximo à estátua de Elis Regina. A iniciativa teve até o momento 61 edições, com um público total de aproximadamente 45 mil espectadores"..
  
/artes /cultura
Texto de: Bibiana Barros
Edição de: Caren Mello
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.
Fotos: Ere Mogetti

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Conversazione su "l'Impero Romano








Pur non essendo il più vasto impero mai esistito, spettando tale primato innanzitutto all'Impero Britannico e per continuità territoriale all'Impero Mongolo, quello di Roma è considerato il più grande in termini di gestione e qualità del territorio, di organizzazione socio-politica e di importanza del segno lasciato nella storia dell'umanità. 

In tutti i territori sui quali estesero i propri confini i romani costruirono città, strade, ponti, acquedotti, fortificazioni, esportando ovunque il loro modello di civiltà e al contempo assimilando le popolazioni e civiltà assoggettate, in un processo così profondo che per secoli ancora dopo la fine dell'impero queste genti continuarono a definirsi romane. 
La civiltà nata sulle rive del Tevere, cresciuta e diffusasi in epoca repubblicana ed infine sviluppatasi pienamente in età imperiale, è alla base dell'attuale civiltà occidentale.

Palestra na Escola de Gestão Pública - EGP

FONTE: http://egpprefpoa.blogspot.com.br/
Ao final da Palestra foi servido suco de uva, produzido artesanalmente e sem fins comerciais, FAMÍLIA BELLÈ

sábado, 2 de junho de 2012

6 de Junho - Encontro de Conversação SUSPENSO por causa do feriado


SPOT TV 2 GIUGNO : LA " FESTA " DELLA REPUBBLICA ITALIANA

Roberto Landell de Moura - Il Riconoscimento della Patria

      La Presidente Dilma Rousseff emana la legge che include Padre Landell de Moura  nel  "Libro degli Eroi della Patria", che è conservato presso il Pantheon della Patria e  Libertà Tancredo Neves, a Brasilia. Il riconoscimento può essere concesso solo dopo 50 anni dalla morte. Nel Libro sono inclusi:  il Tenente Joaquim José da Silva Xavier, Tiradentes, Zumbi dos Palmares, il Maresciallo Manuel Deodoro da Fonseca, Dom Pedro I, il Maresciallo Luís Alves de Lima e Silva, Duque de Caxias, il Colonnello José Plácido de Castro, l'Ammiraglio Joaquim Marques Lisboa , Marchese di Tamandaré, l'Ammiraglio Manuel Barroso Francisco da Silva, Barone di Amazonas, Alberto Santos Dumont, pioniere dell'aviazione brasiliana e José Bonifacio de Andrada e Silva.

Legge: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2012/Lei/L12614.htm


BRASILE. Fine Ottocento.  Tra il 1886 e il 1893, un sacerdote originario di Rio Grande do Sul, ROBERTO LANDELL DE MOURA (Porto Alegre 1861 - San Paolo 1928), innanzitutto intuisce la Radio, quidi realizza una vera e propria trasmisione, la prima di cui si abbia notizia.

Era nato de una famiglia agiata. Dopo le tappe classique dell'educazione sacerdotale, incluso un periodo romano di frequenza all'Università Gregoriana, ecco l'ingresso ufficiale di questo intraprendente prete nel mondo della scienza: si impegnerà perfino in conversazioni scientifiche con l'Imperatore Pedro II, gran sostenitore dello sviluppo sociale e della cultura cientifica.
Professore di scienze naturali al seminario di Uruguaiana, intensifica letture di libri, articoli, corrispondenze sugli studi di Hertz e di Branly, ed elabora tre leggi fisiche.


Prima legge:

Un  segnale, che può essere trasmesso attraverso un filo, può essere trasmesso anche attraverso un fascio luminoso,facendo a meno, così, dello stesso supporto materiale (questo principio è la base della comprensione delle onde elettromagnetiche)


Seconda legge:


Un segnale, più è forte, permanente, uniforme, più va lontano; più trova ostacoli, meno va lontano (in una formula:il segnale è direttamente proporzionale alla sua intensità, constanza e uniformità, e inversamente proporzionale  agli ostacoli che incontra).


Terza legge:

Dato un movimento vibratorio, tanto esteso quanto la distanza che separa il nostro mondo dagli altri mondi, si può far camminare la nostra voce a livello interplanetário.

Intuizione que che non resterà lettera morta.
Nominato vicario a Santos, Campinas e Sant'Anna, nello Stato di San Paolo, inizia a construire apparechi per la verifica delle sue leggi. Gli manca anche la fiducia della gente, che vede in lui una sorta di oscuro pericolo progressista. Officina e strumenti gli vengono distrutti. Sono questi, in Brasile anni di frequenti moti popolari: la republica è stata appena proclamata, nel 1889 e l'intervento delle masse ha avuto un certo esito nel passaggio istituzionale. Si vive la momentanea euforia dell'azione di popolo, con tutte le conseguenze, ahce negative.
Le autorità ecclesiali vedono, comunque, in questo troppo vivace sacerdote un pericolo per la fede popolare, soprattutto in un momento socialmente così esplosivo. Con la serie di trasferimenti da una città all'altra, iniziano i danni al suo lavoro scientifico, continuamente interroto, senza contare i faticosi spostamenti di apparecchiatura fragili e delicate.

Ma la constanza viene premita. Non sarà però la monarchia a vederne i risultati. Sarà la repubblica ad assistere alle prime dimostrazione dello scienziato e a concedergli il primo brevetto. La città di San Paolo è testimone delle prime transmissione e ricezioni di  Onde Elettromagnetiche e Luminose. Le prime  in assoluto.

 Distanza coperta:
otto chilometri, dall'Alto di via Paulista all'Alto di Santana. È il  1893.
La Radio è nata ! Ma nessuno se accorgerà. 

Padre ROBERTO LANDELL DE MOURA  è il primo radiotecnico,montatore e  riparatore, il primo speaker a parlare dentro un microfono, il primo produttore e gestore di una emittente radio. Non cautela però in tempo utile la sua invenzione. Solo nel 1901 gli viene concesso dal Governo brasiliano il brevetto per il suo  "apparechio destinato alla trasmisione dela parola a distanza, con o senza fili, attraverso lo spazio, da terra e dal mare ".

Ma siamo in Brasile, e per di più agli inizi del Novecento! Siamo in quello che più tardi verrà definito un Paese del Terzo Mundo, nelle cui favelas non arriva acqua neppure oggi, alle soglie del Duemila. Neache un'invenzione rivoluzionaria come la radio riesce perciò a trovare terreno per svilupparsi e non passare inosservata.

Già qualche anno dopo la prima trasmissione di LANDELL DE MOURA infatti, gli analoghi esperimenti di GUGLIELMO MARCONI ottengono, in Italia e in Europa, più grande pubblicità, maggiori garanzie e sfruttamento commerciale. Anche se ai brevetti di MARCONI manca un elemento fondamentale, presente invece nelle invenzione del brasiliano: La trasmissione de la voce.

Nuove nubi si addensano inoltre su LANDELL DE MOURA. La notizia di una comunicazione senza filo minaccia gli interessi delle Compagnie che sfruttano il sistema via cavo. Porto Alegre, al tempo, è la quinta città al mondo per collegamenti telefonici. Spietata è la lotta sotteranea tra coloro che cercano di sfruttare i servizi di comunicazione. Giugno 1901. LANDELL DE MOURA parte, allora, alla volta degli Stati Uniti per chiedere brevetti di radiotrasmissione. Li ottiene, ma gli manca sempre l'appoggio giusto per commercializzarli. La radiodiffusione ufficiale viene riconosciuta solo con le emissioni ottenute tramite valvole termoionica.Invenzione,
neanche a dirlo, di uno statutinense: LEE DE FOREST. L'anticipo sui tempi di padre LANDELL DE MOURA non sarà preso, dunque, in alcuna considerazione

Ritratto di Roberto Landell de Moura. Viso sottile, ma non scavato, regolare, quasi disegnato a china. Capelli corti, ravviati lisci all'indietro. Sopracciglia arcuate, in un'espressione di dignitosa pitetà. Naso lungo ma proporzionato. Labbra leggermente sporgenti. La compostezza della persona, racchiusa nella tonaca nera, suggerisce una constanza rara e inesauribile nel perseguire gli scopi. Lo sguardo appare differenziato: un occhio è inoffensivo, offuscato da una palpebra leggermente abbassata, inclinazione vagamente rassegnata e sonnolenta;
laltro occhio è vivacissimo, puntato sull'interlocutore, quasi a volerlo spoglliare.

Finalmente il Riconoscimento





Maggiori dettagli:

http://www.landelldemoura.com.br

La Storia pubblicata in Italia