terça-feira, 25 de dezembro de 2012

PANDORO - mais uma delícia italiana no Brasil


Você já ouviu falar em pandoro? Este ano provavelmente você já deve passado por eles nas gôndolas de bons supermercados. A oferta de pandoro cresceu nos últimos meses, mas eles continuam pouco conhecidos. Na Itália, sua terra natal, o pandoro é tão popular quanto o panetone.

 No Brasil muitas pessoas ainda pensam que o pandoro é uma versão sem frutinhas do panetone. Puas o que ele é afinal? É um pão de massa extremamente macia, cor amarelo-profundo, com suave perfume de baunilha, assado em fôrma alta de estrela octogonal, ou seja, algo muito especial, rico em textura e sabor.




Tal qual o panetone, o pandoro tem sofrido variações em sua receita original. Já é possível encontrar versões recheadas de pandoro: chocolate, zabaione, mel... Mas não se assuste. As versões importadas são mais comedidas e não chegam perto do que a terrível criatividade brasileira fez com o panetone (tomate seco, goiabada com queijo...).

O Gabriel Coelho curtiu muito!


     O nome do Pan d'oro ("pão de ouro") vem da cor do ouro amarelo intenso que o bolo possui. Suas origens, porém, são incertas. Os historiadores têm tentado por um longo tempo entender de onde esse bolo veio e as teorias são ainda conflitantes.

    Durante a Idade Média, o pão branco era consumido apenas pelos ricos, enquanto as pessoas comuns só podiam comer pão preto e, muitas vezes, nem isso. Pães doces eram reservados para a nobreza. Os pães enriquecidos com ovos, manteiga e açúcar ou mel eram servidos nos palácios e ficaram conhecidos como "pão real" ou "pão de ouro".


     As sobremesas consumidas no século 17 foram descritas no livro da Irmã Celeste Galilei, Cartas ao Pai, publicado por La Rosa de Turim, e que incluíam "pão real" feita de farinha, açúcar, manteiga e ovos. No entanto, o pão já era conhecido e apreciado na Roma antiga de Plínio, o Velho, no século primeiro. Esse pão foi feito com "a melhor da farinha combinada com ovos, manteiga e óleo." Virgílio e Tito Lívio mencionado a preparação sob o nome Libum
     Alguns especialistas acreditam que o Pandoro nasceu na República de Veneza no século XVI, quando os bolos em forma de cone, coberta com folhas de ouro e chamada de "Pan de Oro" foram servidas nas mesas dos ricos nobre povo.
No Brasil está sendo produzido pela Bauduco:








Boas opções
Bonifanti 1kg, R$ 100*
Bold?Oro Bauducco 500g, R$ 12*
Loison 1 Kg, R$ 95*
Motta 750g, R$ 38*
Perugina 750g, R$ 41*
Tre Marie (mel) 1 Kg, R$ 89*
*Preços médios do mercado
Fontes: Estadão e http://confrariadobaraodegourmandise.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário