terça-feira, 25 de dezembro de 2012

PANDORO - mais uma delícia italiana no Brasil


Você já ouviu falar em pandoro? Este ano provavelmente você já deve passado por eles nas gôndolas de bons supermercados. A oferta de pandoro cresceu nos últimos meses, mas eles continuam pouco conhecidos. Na Itália, sua terra natal, o pandoro é tão popular quanto o panetone.

 No Brasil muitas pessoas ainda pensam que o pandoro é uma versão sem frutinhas do panetone. Puas o que ele é afinal? É um pão de massa extremamente macia, cor amarelo-profundo, com suave perfume de baunilha, assado em fôrma alta de estrela octogonal, ou seja, algo muito especial, rico em textura e sabor.




Tal qual o panetone, o pandoro tem sofrido variações em sua receita original. Já é possível encontrar versões recheadas de pandoro: chocolate, zabaione, mel... Mas não se assuste. As versões importadas são mais comedidas e não chegam perto do que a terrível criatividade brasileira fez com o panetone (tomate seco, goiabada com queijo...).

O Gabriel Coelho curtiu muito!


     O nome do Pan d'oro ("pão de ouro") vem da cor do ouro amarelo intenso que o bolo possui. Suas origens, porém, são incertas. Os historiadores têm tentado por um longo tempo entender de onde esse bolo veio e as teorias são ainda conflitantes.

    Durante a Idade Média, o pão branco era consumido apenas pelos ricos, enquanto as pessoas comuns só podiam comer pão preto e, muitas vezes, nem isso. Pães doces eram reservados para a nobreza. Os pães enriquecidos com ovos, manteiga e açúcar ou mel eram servidos nos palácios e ficaram conhecidos como "pão real" ou "pão de ouro".


     As sobremesas consumidas no século 17 foram descritas no livro da Irmã Celeste Galilei, Cartas ao Pai, publicado por La Rosa de Turim, e que incluíam "pão real" feita de farinha, açúcar, manteiga e ovos. No entanto, o pão já era conhecido e apreciado na Roma antiga de Plínio, o Velho, no século primeiro. Esse pão foi feito com "a melhor da farinha combinada com ovos, manteiga e óleo." Virgílio e Tito Lívio mencionado a preparação sob o nome Libum
     Alguns especialistas acreditam que o Pandoro nasceu na República de Veneza no século XVI, quando os bolos em forma de cone, coberta com folhas de ouro e chamada de "Pan de Oro" foram servidas nas mesas dos ricos nobre povo.
No Brasil está sendo produzido pela Bauduco:








Boas opções
Bonifanti 1kg, R$ 100*
Bold?Oro Bauducco 500g, R$ 12*
Loison 1 Kg, R$ 95*
Motta 750g, R$ 38*
Perugina 750g, R$ 41*
Tre Marie (mel) 1 Kg, R$ 89*
*Preços médios do mercado
Fontes: Estadão e http://confrariadobaraodegourmandise.blogspot.com.br

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Diplomação de Candidatos



Diplomação e posse
Após a proclamação dos resultados oficiais de uma eleição, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) inicia o processo de diplomação e posse do candidato vencedor do pleito.


Antes de efetivamente assumir determinado posto, o candidato vencedor deve ser diplomado. O termo designa uma cerimônia formal em que são distribuídos diplomas não apenas ao eleito, mas também aos vices e eventuais suplentes.

Depois da diplomação, o candidato eleito torna-se apto para tomar posse do cargo para o qual foi democraticamente escolhido. Historicamente considerado um ato de responsabilidade do Poder Legislativo, a posse de presidentes, governadores e prefeitos se dá no Congresso Nacional, na Assembleia e na Câmera Municipal. Com a diplomação, encerra-se também o período para que sejam ajuizadas ações contra o candidato no âmbito da Justiça Eleitoral.

Os membros do Poder Executivo assumem seus cargos no 1º dia útil do ano seguinte àquele em que foram eleitos. Já os membros do Poder Legislativo são empossados apenas no dia 2 de fevereiro, inicio de trabalho nas Casas no País.

Desde 2002, o período de diplomação e posse sucede a chamada fase de transição entre governos, quando há uma troca de informações a respeito de determinado cargo ou pasta a ser assumido pelo candidato eleito. A lei número 10.609 estabelece as regras para que haja uma alternância de poder democrática e transparente, com o respeito republicano às instituições.

As cerimônias de posse obedecem a um detalhado protocolo com diretrizes tanto para o número de convidados como para os simbolismos do momento, sobretudo no caso da posse do presidente. A data de posse, o dia 1 de janeiro, foi estabelecida pela Constituição de 1988.

http://www.brasil.gov.br/sobre/o-brasil/eleicoes-2012/processo-eleitoral/diplomacao-e-posse

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Benedito Saldanha lança livro sobre Luciana de Abreu

Luciana de Abreu - uma história comovente!


O escritor e pesquisador Benedito Saldanha, servidor público municipal, encantou e comoveu as pessoas presentes ao I Bate-Papo com o Escritor, promovido pela Biblioteca da Escola de Gestão Pública (EGP) da Secretaria Municipal de Administração de Porto Alegre, na última sexta-feira. Nessa oportunidade foi realizado o pré-lançamento da edição revisada do livro: Luciana de Abreu e o Partenon Literário. 


Com um bate-papo delicioso com Fernando Telles de Paula, Bibliotecário e Coordenador da Biblioteca da EGP, Benedito declamou poesias e contou um pouco da história dessa grande mulher, que estava à frente de seu tempo. Uma história que merece ser traduzida em outras linguagens artísticas.

Vale a pena participar da Sessão de Autógrafos, que será realizada nesta terça- feira, 18  de dezembro de 2012,  às 19h, no Museu Julio de Castilhos (Duque de Caxias, 1.205)

     O segundo livro da coletânea deve ser lançado ano que vem, trazendo a história de Aurélio Virissimo Bittencourt, assinada por Jane Matos.

   Luciana de Abreu - A obra resgata textos e passagens fundamentais da vida da educadora e conferencista Luciana de Abreu (1847 – 1880), falecida prematuramente aos 32 anos de idade. Luciana de Abreu, que é nome de Escola em nossa cidade, foi uma das primeiras vozes que se levantou, no Brasil, na luta pelos direitos da mulher, buscando a conquista de sua cidadania.



Sua vida foi surpreendente: de órfã abandonada na Roda dos Expostos da Santa Casa, na noite de 11 de julho de 1847, ela tornou-se professora, escritora e defensora dos direitos das mulheres. Integrou o Partenon Literário – sociedade formada por jovens intelectuais de Porto Alegre –, onde realizou discursos contundentes.

Em um deles, de 1873, defendeu a igualdade de direitos entre os sexos: “Nós (mulheres) não somos somenos ao homem: a nossa alma tem a mesma passividade e atividade que a dele, e tanto a sensibilidade como a inteligência e liberdade participam do mesmo grau de capacidade e podem ter o mesmo grau de desenvolvimento num ou noutro sexo.”

Além de tudo isso, Luciana foi esposa dedicada e mãe de um casal de filhos.


O autor - Benedito Saldanha é pesquisador e escritor. Criou o Sarau com Ritmo (exibido mensalmente na Casa de Cultura Mário Quintana) e publicou os livros: “A Mocidade do Partenon Literário”, “Laços Eternos” e ”Luciana de Abreu”. É presidente da Academia de Letras e Artes de Porto Alegre e do atual Partenon Literário.



Fontes:

http://www.beneditosaldanha.com/

Cultura RS

Zero Hora

Almanaque Gaúcho

Bate Papo com Escritor Na Biblioteca da EGP/SMA


sábado, 8 de dezembro de 2012

IL BRASILE GIUSTO


Sono stati divulgati dall'Istituto di Censimento Brasiliano i dati sulle differenti razze del Paese. I bianchi sono poco più di novanta milioni, mentre la maggioranza, all'incirca cento milioni, sono negri o pardi.

A questo dato, dovrebbe corrispondere un trattamento privilegiato verso i negri. Ma no. Diceva il poeta Caetano Veloso: i poveri sono tutti negri, o quasi negri. È un Paese che non tratta con dignità i suoi veri padroni. Oltretutto, è stata la forza dei negri che ha costruito la ricchezza che, in gran parte, viene sfruttata dai bianchi. Fino a quando continuerà l'ingiustizia, ingratitudine, o, chissà, la più smisuratamente avarizia del mondo intero? Il Brasile è uno dei dieci Paesi più ricchi, dalla fine della Seconda guerra mondiale. Allo stesso tempo, possiede indici sociali da Paese sottosviluppato. Si pone da solo in una situazione vessatoria, rimandando, senza volontà, sempre a domani il risanamento dei problemi atavici.

I ricchi, sempre più ricchi, si “clausurano” davanti allo sgretolamento del sistema di Polizia, con scontri giornalieri e morti violente che sfidano l'ordine pubblico. La gente sembra soffocata, non sa più gridare. È usurpata della propria voce, in una stanchezza a cui sembra condannata, nella disillusione perenne, adagiata, domata dalla disinformazione, dalla alienazione.

In questi giorni passati, è stato nominato Presidente della Corte Suprema di Giustizia di Brasilia Jaquim Barbosa, un negro, brillante, dotato del coraggio che necessita questo momento storico brasiliano in cui stanno essendo giudicati per corruzione e sottrazione di immense somme di denaro pubblico, da lui e dai ministri della Corte Suprema, un gruppo di politici di vari partiti di Governo.

La sua attitudine fa credere che il Paese possa essere più decente, nel quale la malattia della corruzione sia un vizio del passato, la giustizia sociale sia il bene più caro della democrazia. Questa democrazia demoralizzata, ingannata deliberatamente, debosciata dal potere.


Caco Coelho
Direttore dell'Usina do Gasometro
di Porto Alegre, Rio Grande do Sul

(Joaquim Benedito Barbosa Gomes, nato il 7 ottobre 1954, è avvocato, professore, giurista e magistrato. Primogenito di otto figli, suo padre era muratore e la mamma casalinga. A 16 anni andò da solo a Brasilia dove trovò lavoro in un'azienda grafica e terminò le scuole superiori. “Bacharel” in Diritto all'Università di Brasilia dove, in seguito, ha ottenuto il “Master” in Diritto dello Stato. Fu Cancelliere del Ministero degli Esteri presso l'Ambasciata del Brasile di Helsinki, Finlandia, dal 1976 al 1979. Difende senza condizioni la moralità e l'etica. È l'unico ministro apertamente favorevole alla legalizzazione dell'aborto; è contro il potere del Ministero Pubblico di archiviare indagini amministrativamente, o di presiedere indagini di polizia. Difende che si trasferisca alla Giustizia federale la competenza di giudicare processi sul lavoro schiavo.)

(Caco Coelho lavora nel campo artistico da trent'anni. Ricercatore sull'opera di Nelson Rodrigues da dieci anni; ha diretto la pubblicazione di sette libri di Nelson Rodrigues. Ha ottenuto due borse di studio sulla sua opera con il primo posto nell'area del teatro nel 1998 e nell'area della letteratura nel 2004. Ha insegnato in due corsi di “post graduazione” nella Facoltà di Lettere e Teatro. Ha prodotto trenta spettacoli teatrali, tra questi “Un certo Amleto”. Ha diretto il maggior studio realizzato in Brasile su Bertolt Brecht nell'anno del suo centenario. Svolse uno “stage” in Germania, presso il teatro  Volksbuhne, quale direttore ospite nel pezzo “Enrico V” di  Shakespeare. 
Ha diretto dodici spettacoli, tra questi “La tempesta” di  Shakespeare, presso il Centro Culturale del Banco do Brasil di Rio de Janeiro. La sua direzione di “La bugia” di Nelson Rodrigues ha ottenuto il primo posto nella prima edizione del Premio Myriam Muniz per il Teatro nel 2006, della Fondazione Nazionale delle Arti. Diresse trecento puntate di una serie televisiva. Scrive un'articolo settimanale per il maggior giornale di Porto Alegre. Attualmente è direttore del maggior centro culturale di Porto Alegre, l'Usina do Gasometro, e coordina il progetto “Usina das artes” per la promozione del lavoro continuativo nell'arte, uno dei pochi progetti di continuità in Brasile.)



Parzialmente e liberamente tratto da una colonna del giornale “Correio do Povo”
di sabato 17 novembre 2012. Le note su Joaquim Barbosa sono prese da Wikipedia,
fotografie da Google Images.

Trad. Armando Traversoni
Presidente dell'Associazione
Culturale Italia – Porto Alegre




domingo, 25 de novembro de 2012

Ponte da João Pessoa revela segredos


Ponte da João Pessoa revela segredos

                                                     Texto e Foto de Ângela Tavares (TCC)



     Muitos de nós, ao passarmos pela João Pessoa esquina Ipiranga, não nos damos conta de  estarmos utilizando uma ponte. Muito menos, de que ela representaria um dos tesouros arquitetônicos da cidade. Menos ainda, curiosamente, de que ela acolheria e sustentaria um conjunto de oito palmeiras, antigas, altas, fortes o suficiente para resistir aos ventos do corredor do Arroio Dilúvio. 

      Em 1940, os festejos do bi-centenário de Porto Alegre (cuja fundação hoje é comemorada em outra data), incluíam a inauguração de obras concebidas dentro do conceito “monumental”, de responsabilidade do arquiteto Cristiano de la Paix Gelbert, diretor de Arquitetura na gestão do Prefeito Loureiro da Silva. É o caso da nossa ponte. Esta  obra nos mostra detalhes interessantes, como os guarda corpos em granito, os elementos verticais marcando as extremidades da ponte e que receberiam luminárias, então muito valorizadas, locais de lazer e mirantes, escadarias que descem até a margem do canal para que a população, na época, pudesse acessar os barcos que comercializavam as frutas e verduras produzidas nos arredores da cidade. 


    O novo prolongamento da Av. João Pessoa receberia, além da ponte em “art nouveau”, canteiros centrais, ornados com Palmeiras da Califórnia (de onde são originárias), também chamadas Palmeiras da Imperiais. Eram muitas as edificações e muita a pressa. Os trabalhadores estavam orientados para executar o plantio somente nos canteiros da avenida, saltando o leito da ponte. Sem se dar conta, os operários plantaram também onde não estava previsto. Para surpresa de todos e sorte nossa, as palmeiras cresceram, transformaram-se em atrativo turístico incomum, de que hoje Porto Alegre se orgulha e se sente homenageada quando elas, em cumplicidade com o vento, curvam-se em reverências imperiais a esta capital, a esta feliz cidade, saudando-a. 
FELICIDADE,  PORTO ALEGRE.


sexta-feira, 23 de novembro de 2012

VOUCHER CULTURA - Vale-Cultura

     L'Assemblea Plenaria della Camera ha approvato, a Brasilia, mercoledì 21, la Proposta di Legge n.4682/12,  che crea il “VOUCHER CULTURA”, del valore di 50 Reais al mese. Se tramutata in Legge ne avranno diritto i lavoratori in regola e che guadagnano meno e/o fino a cinque salari minimi (da 400 a 2.000 Reais circa).


Fonte: Veja


     La materia, elaborata in Commissione, verrà inviata per l'analisi al Senato.

     Il “VOUCHER CULTURA” era già stato approvato dalla Camera nel 2009, con un testo diverso. Il Senato lo aveva ha anche rivisto, ed il disegno di legge, modificato, era stato inviato alla Camera. Tuttavia nessun accordo era stato raggiunto dai Partiti per votare quel testo.


      Secondo la maggior parte dei componenti la Commissione che ha elaborato il nuovo testo, sono stati introdotti esattamente i principi concordati con i leader dei Partiti, negoziati con il Ministero della Cultura e col Governo.



     Il “VOUCHER CULTURA” sarà fornito dalle aziende su di un cartone magnetico. Tutti i dipendenti che guadagnano meno e/o fino a cinque salari minimi, avranno una trattenuta di 5 Reais sulla paga, mentre i lavoratori con redditi più alti potranno richiedere il beneficio del “VOUCHER CULTURA” ma avranno una trattenuta che varierà dal 20% al 90 %, dipendendo dal livello del loro salario.

     Il “VOUCHER CULTURA” potrà essere utilizzato per accedere a servizi e prodotti culturali nei settori delle arti visive, dello spettacolo, audiovisivi, letteratura, discipline umanistiche, informatica, musica, eccetera. Il “Programma Cultura per i lavoratori”, sarà gestito dal Ministero. 



      Le Entità e le Società responsabili per la produzione e commercializzazione del “VOUCHER  CULTURA”, e le Aziende che lo distribuiranno ai loro dipendenti, in cambio del suo valore effettueranno una deduzione dall'Imposta sul Reddito delle Persone Giuridiche. La previsione è fino al 2017 e sarà limitata all'1% dell'imposta dovuta dalle Aziende.

      Le Imprese che ne beneficeranno saranno soggette a sanzioni se utilizzeranno impropriamente gli sgravi fiscali o non rispetteranno le regole del “Programma Cultura per i lavoratori”. Le pene varieranno dal  pagamento dell'imposta raccolta con  la perdita o la sospensione della partecipazione alle linee di credito presso le banche e la cancellazione dei contratti con il Governo e gli Enti locali per almeno due anni.











domingo, 18 de novembro de 2012

58 ª Fiera del Libro a Porto Alegre - 2012

STORIA
        E 'stato sotto lo slogan "Se la gente non viene in libreria, portiamola al popolo" che la Fiera del Libro è nata a Porto Alegre nel 1955.





Foto: Museu Histórico de Porto Alegre  e ZH






       Dagli sforzi di un gruppo di librai, che avevano visitato una fiera simile a Cinelandia, a Rio de Janeiro, mobilitati dal giornalista Say Marques, 14 tende vennero montate nella Piazza, che allora si chiamava  "Praça Senatore Florencio"  per poi prendere il nome di "Praça da Alfandega". E 'stata la prima volta che i libri hanno occupato lo spazio sotto gli alberi "jacaranda"  in fiore, nel cuore della capitale.


créditos: Tarsila Pereira / PMPA


                  Nel 2006, la Fiera del Libro ha ricevuto la Medaglia dell'Ordine al Merito Culturale, concesso dal presidente del Brasile


Nel 2010, è stata registrata come patrimonio immateriale della città di Porto Alegre dall'Assessorato alla Cultura Comune.

LA 58ª EDIZIONE
        Raggiunta quest'anno la 58 ° edizione, la Fiera del Libro di Porto Alegre ha occupato sempre la Praça da Alfandegae l'area del "Riverside", con l'aspettativa di ricevere oltre 1,7 milioni di visitatori.



    Durante i 17 giorni della manifestazione, il pubblico ha potuto partecipare a varie attività offerte per tutte le età. 
Ci sono state centinaia di sessioni di autografi e programmi culturali, la lettura di libri e la letteratura degli Stati Uniti quale invitata dell'edizione. Si sono tenuti dibattiti, tavole rotonde, seminari, incontri con gli autori, workshop, racconti e orari dedicati alla creatività, 
del tutto liberi in una festa democratica, 
partecipativa e inclusiva!



IL PATRONO -  LUIZ CORONEL

         Il patrono della 58 ° edizione della Fiera del Libro è lo scrittore, compositore e pubblicitario Coronel, Luiz. Laureato in Legge e Scienze Sociali presso l'Università Federale di Rio Grande do Sul (UFRGS), è stato magistrato per cinque anni (1965-1970) e ha insegnato Letteratura e Cultura Generale in vari corsi pre-universitari. Nato nel 1938 a Bage, nel Rio Grande do Sul, è stato insignito del titolo di Cittadino onorario di Porto Alegre, dove risiede.

       Ha pubblicato 52 libri:  la poesia, regionale e universale, è il suo genere. Per venti anni, ha pubblicato le sue poesie su diversi giornali.

       Ha composto decine di canzoni registrate con più partner, tra i quali alcuni riograndensi classici come "Canto e morte Gaudencio Sette Lune", insieme a Marco Aurélio Vasconcelos. In collaborazione con attori e musicisti, ancor oggi esegue concerti sulla poesia e la storia sociale dei "gauchos" brasiliani.

      Membro dell'Accademia delle Arti Riograndense, Luiz Coronel ha ricevuto la Medaglia Farroupilha da parte dell'Assemblea legislativa del Rio Grande do Sul, e i Premi "Passione per la Cultura" e la Medaglia del Comune di Porto Alegre. Come Presidente Onorario dell'Associazione Latinoamericana di pubblicità, è stato responsabile della prima campagna per la democratizzazione del Brasile.

Giorno di Chiusura della Fiera


quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Momentos em Lodi - 2012

Lodi (LO) é uma pequena e belíssima cidade italiana, localizada a 30 km de Milão!
No verão a cidade ganha nova vida; durante o dia tem piscinas abertas para a comunidade, passeios nos parques e excursões nos rios Adda e Po, visitas aos museus e monumentos históricos, mercado publico nas terças, quintas e sábados. Cada noite uma ampla programação: cinema e danças ao ar livre, concertos de jazz, rock e musica erudita e popular, teatro de rua, desfiles de barcos e fogos de artificio, palestras com escritores e poetas.


Nascer do Sol em Lodi

Ao chegarmos tínhamos que comemorar!!

Monumento às Lavadeiras e aos Barqueiros

Rio Adda

Rio Adda



Bailes ao ar livre

Noite Branca - Festa até altas horas

Com uma linda italo-brasileirinha, que nasceu em Lodi


Noite Branca: música, arte e muita festa até altas horas



quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Tartufo Bianco: um dos alimentos mais caros do mundo!


    A Feira Internacional da Trufa Branca de Alba completa 82 anos, com dois meses de iniciativas para celebrar o tubérculo precioso que os torna únicos nas colinas de Langhe e Roero. Gastronomia, cultura, música, arte e esporte, este é o evento mais esperado por gourmets de todo o mundo! 

O coração da exposição, como sempre, é o mercado mundial de trufas, onde os visitantes podem contatar diretamente os comerciantes e comprar as caríssimas trufas certificadas. Ou simplesmente apreciar o seu perfume.

Por que é tão caro e tão raro?
Este precioso cogumelo é cheio de exigências. Para nascer exige arvores como o carvalho, avelã, salgueiro etc.. para ,em simbiose, se desenvolver. Exige, também, locais frescos, úmidos e que a 15 cm. de profundidade, conservem uma temperatura média de 6º C. Não param por aqui suas extravagâncias: o terreno deve ter Ph neutro, ser rico em potássio e pobre em matérias orgânicas, azoto e fósforo.
Segundo Bocca:
1)    O tartufo é procurado com a ajuda de um cão adestrado (quase sempre um vira latas) e nunca por um porco: os porcos são muito difíceis e não respondem ao adestramento.

2)    O tartufo não é somente encontrado a noite e pode perfeitamente ser procurado durante o dia. O trifolau normalmente sai antes de o sol nascer somente para não revelar aos outros seus lugares preferidos.
3)    Nunca guarde o tartufo no congelador (descongelado perde todas suas características), nunca cozinhe, nunca descasque, nunca rale... fatie ,somente.
4)    O tartufo não é uma batata, um parasita ou um túbero: é um cogumelo.
5)    Se o tartufo custa pouco... cuidado
6)    Se o tartufo custa muito, lembre-se: emoções são caras.




Outro detalhe: as trufas devem ser limpas apenas com uma escova, jamais se deve utilizar água.



 Uma exposição inédita conta a ligação especial que une o fungo subterrâneo precioso no mundo do cinema, incluindo cenas de filmes famosos, fotografias e cartazes da coleção que testificam "doce vida" do nariz.


Os vinhos, os requintes de doces artesanais, queijos e embutidos da região também são os protagonistas da festa!






Fontes:
http://www.fieradeltartufo.org/index.jsp
http://www.baccoebocca.it/antiga/noticiaView.asp?CodigoNoticia=495

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Bem - vindos a Scopello!


       Nós temos muito prazer em visitar esta pequena e bela cidade, onde em cada estação do ano reserva seus encantos. Em alguns momentos curtimos a neve, as montanhas, as flores ou as belas cores do outono. Desta vez fotografamos mais algumas belezas, acompanhados pelo casal mais apaixonado por Scopello que conheço: Gabry e Riccardo.

       Scopello,  659 metros acima do nível do mar, encontra-se no local mais lindos do vale, e as suas casas elegantes da rua principal sob um céu espaçoso e azul, que recobre as pistas tranquilas do Alpe di Mera. 


Lugar maravilhoso e pleno de energia


Espaços para relax e um belo happy hour, enquanto as crianças se divertem

    Don Luigi Ravelli descreve a aldeia de Scopello em seu famoso guia "Sesia Vale e Monte Rosa", publicado em 1924. Scopello, um país de médio vale, está localizado em uma posição central, estratégica, para admirar o Monte Rosa maciço com o maior refúgio na Europa, o Capanna Regina Margherita m. 4559, e da área de esqui Monterosa com 180 km de pistas de esqui, um paraíso para quem gosta de "freeride" e da cidade de Varallo famosa pelo complexo monumental da Sagrada Montanha, antiga Jerusalém valsesiana e da Unesco.
Outros preferem cavalgar


      Scopello deve o seu desenvolvimento no século XVIII e XIX à atividade da indústria de aço, relacionada à extração e processamento de cobre, ferro, ouro e, mais recentemente, de níquel. Restos escassos desse passado deu fama e prestígio para todo o vale.
Para fazer deliciosas caminhadas ao sol

    Desde meados do século passado, além de agricultura e pecuária, pilares da economia de montanha, as pessoas começaram a falar sobre turismo graças à construção da estação de esqui de Alpe di Mera, com  mt 1550.
Descansar à sombra e apreciar o panorama

Ruas estreitas e elegantes

Onde o vizinho de Gabry e Ricky permite fotografar
sua colheita de funghi

Estas foram algumas fotos que fizemos ao visitar nossos parentes em Scopello, mas as belezas podem ser apreciadas na galeria do site oficial, onde se pode apreciar as pistas de esqui, desenhadas em sulcos suaves que fazem a estação adequada para todos, desde iniciantes a entusiastas. No inverno, a estação de esqui pode ser alcançada com uma cadeira confortável, a "seggiovia", no verão cercada de verde e natureza.

Veja a galeria em:
http://www.scopello.com/gallery.html

Lindas flores em cada ângulo da cidade

Ere caminhando pela cidade

Armando avisa que é hora de voltar para casa

       Para quem quiser passar alguns dias em contato com a natureza, com a montanha, com o esqui e com pessoas simpáticas e disponíveis, sugerimos o Hotel "Albergo Rosetta", onde uma família recebe os hóspedes, com a cordialidade lhes é peculiar, com com a qualidade conferida por suas estrelas mais do que merecidas e além disso, vejam,  com preços muitíssimo especiais. Visitem o site para conhecer melhor: